Edição 298 | Setembro/16

Home/ Revista/ Edição 298


Clique para ver a versão impressa [+]
22/09/2016 16:11

Lar doce lar

Manter a limpeza e os reparos de uma casa em dia pode ser um transtorno. Saiba como evitá-lo

Divulgação
Cuidar da casa pode ser um desafio diário. Atividades como lavar e passar a roupa, limpar os ambientes e consertar problemas elétricos, hidráulicos ou fazer pequenos reparos podem ser uma dor de cabeça para quem quase não tem tempo livre, e prefere utilizá-lo para desfrutar de bons momentos com a família e os amigos ou simplesmente descansar da exaustiva rotina de trabalho. Todos esses afazeres domésticos acabam até gerando brigas entre os casais já que a mulher assumiu um novo papel na sociedade e é difícil encontrar quem tenha dotes para fazer reparos diversos que uma casa exige. Para as mais de 10 milhões de pessoas que vivem sozinhas no Brasil, segundo dados do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, realizar todos esses trabalhos também pode gerar estresse, por isso empresas que terceirizam esses serviços, seja dentro ou fora dos domicílios, estão crescendo no mercado.

Carteira assinada
Outro fator que desencadeou uma maior contratação de serviços terceirizados de faxina é a PEC das domésticas que igualou os benefícios dos trabalhadores do lar ao dos funcionários de uma empresa tradicional com a exigência de registro, férias, décimo terceiro salário e pagamento de Fundo de Garantia. Com o aumento do custo, ficou inviável para muitas famílias, manterem uma ajudante em domicílio todos os dias da semana, serviço que foi substituído pelas diaristas contratadas em empresas do ramo.

Diaristas treinadas, com histórico penal checado e com garantia contra quebras e furtos, são oferecidas por empresas que surgem a cada dia com um serviço especializado e sem dor de cabeça para o contratante. Muitas, inclusive, oferecem a faxina aos finais de semana, diferencial para quem se preocupa em deixar a casa ‘sozinha’ durante a limpeza, outras não utilizam sequer os produtos de limpeza e equipamentos da residência, trabalhando com material ‘amigo da natureza’ e sem resíduos para os moradores.

A contratação, é claro, demanda alguns cuidados. Informar à empresa o tipo de profissional que você precisa é a primeira regra a ser seguida para não passar apuros. Se precisa de alguém para passar roupa ou cozinhar isso deve estar bem claro no contato com a empresa. Se optou pelo serviço de faxina, lembre-se que o profissional irá até a sua residência para limpar e não arrumar a bagunça. Também é de sua responsabilidade fornecer todas as ferramentas para o trabalho, ao menos que o profissional e/ou a empresa tenham se colocado à disposição para levá-las.

Recomendações
Estar presente, pelo menos na primeira faxina é essencial para que você e o profissional possam se conhecer e entender como o serviço deverá ser feito nessa e nas outras visitas. Não adianta reclamar que algo não ficou do seu agrado, se você não passou as orientações necessárias sobre como gostaria que fosse feito. O contrato com a empresa deve estar muito claro. Ele deverá conter todas as atividades que o profissional executará como lavar ou não a louça e tirar o pó de objetos pequenos das estantes. Outro item que precisa de esclarecimento é sobre a limpeza dos vidros, fogão, geladeira e área externa da casa. Puxar ou não os móveis para limpeza na parte de trás e varrer calçadas devem ser debatidos antes da contratação.

Sempre deixe claro se oferecerá alimentação para o profissional e, caso não possa fazê-lo, mostre a ele o local onde poderá aquecer sua comida e onde ficam talheres e copos. Respaldado pelo contrato, você sabe quais serviços serão executados e avalia o trabalho do profissional no final do dia. Se gostou, a recomendação é sempre pedir pelo mesmo funcionário, assim a dinâmica da limpeza ficará mais satisfatória a cada visita e você terá menos estresse no dia a dia.

Hidráulico ou elétrico?
Os ‘maridos de aluguel’ também se destacam quando o assunto é terceirizar afazeres domésticos. Sem tempo ou habilidade para realizar reparos, é comum que a manutenção da casa seja deixada de lado o que pode gerar danos maiores no futuro ou mesmo complicações sérias para a estrutura do local. Antes da contratação, é importante listar tudo que deverá ser arrumado, isso facilitará a conversa com o profissional e a checagem no final do serviço. Alguns deles fazem a cobrança por conserto enquanto outros cobram pela hora necessária para realizar determinado reparo. Tudo isso deverá ser acertado antes. É importante ressaltar também que os materiais necessários para os reparos são de responsabilidade do cliente e, quando possível, adquiridos antes mesmo da visita do profissional. Na maioria dos casos, uma segunda visita se faz necessária para finalização do serviço.

A dica é acompanhar o profissional ou deixar algum responsável na residência. Algumas operadoras de cartão de crédito ou seguro veicular e residencial oferecem o serviço gratuitamente ou com desconto, cobrando do cliente apenas o material ou peça necessária. Verifique a quantidade de vezes que pode acionar o serviço que, quase sempre é limitada e as condições como, por exemplo, o retorno do mesmo profissional para finalizar algo ou mesmo trocar a peça que necessitava de reparo mediante seu diagnóstico.
Se mora em prédio, é bom se informar sobre o horário permitido para entrada de prestadores de serviços e argumentar, no caso de emergências, como a troca de uma resistência para o chuveiro ou grandes vazamentos.

Fora do lar
A terceirização de serviços com profissionais que vão até a residência do interessado já vem atingindo outros setores como informática, com empresas que oferecem inclusive apoio por telefone e da Medicina, com médicos que visitam o paciente em casa. Mas nem só de serviços domiciliares vive o ‘mundo de facilidades’ para quem não quer perder tempo com tarefas domésticas.

As lavanderias são um excelente exemplo de como terceirizar serviços com a confiança de que sua roupa será bem cuidada e sairá da sua casa suja e amarrotada para voltar limpa e passadinha. Isso sem falar na economia de água, sabão e amaciante.
E isso não serve só para roupas de festa, delicadas ou mesmo grandes demais para a máquina de lavar como cobertores, tapetes, cortinas e edredons. Todos os tipos de roupa podem ser levadas para a lavanderia e, enquanto algumas cobram por peça, outras optaram pela cobrança através do peso, do cesto, tipo de peça ou mesmo mensal, além de retirarem e entregarem nos horários combinados. Preocupados com o meio ambiente, esses locais também costumam utilizar produtos biodegradáveis e trabalhar com máquinas que economizam água.

Vale se informar sobre qual sistema (faça você mesmo ou deixar que eles cuidem. Lavar e passar ou apenas lavar a roupa) é mais vantajoso para o seu bolso, depois, é só aproveitar todo o tempo disponível para curtir com os amigos, descansar, almoçar em família ou simplesmente dormir algumas horas a mais no próximo domingo.
Divulgação
Divulgação